A saúde é um espelho das emoções – parte 2

Os psicossomaticistas não negam a participação dos fatores externos: má alimentação, sedentarismo ou vírus e bactérias, no aparecimento das doenças, mas explicam que a capacidade de expressar os sentimentos abre caminho para que os fatores externos atinjam o nosso organismo. O fato de que alguns indivíduos tem o bacilo da tuberculose e não desenvolvem a doença ou de que alguns portadores de HIV, levam muito tempo para apresentar os sintomas da Aids, enquanto outros adoecem pouco tempo após saber que foram contaminados é, para os psicossomatistas forte indício do acerto de sua teoria.
Vejamos um exemplo real? Uma pessoa perdeu a mãe aos 7 anos e o pai aos 17 e em ambas as situações escondeu suas emoções e assumiu uma postura adulta para poder cuidar dos irmãos mais jovens. Casou-se aos 21 anos e as emoções reprimidas começaram a se manifestar em forma de doenças, como labirintite e gastrite. Passou por anos por vários médicos e depois, desanimada, começou um tratamento psicossomático, acompanhada por uma psicanalista e por um gastroenterologista. Os sintomas desapareceram em um ano.
DO MESMO JEITO QUE AS EMOÇÕES INFLUEM PARA O INÍCIO DE UMA DOENÇA, ELAS TAMBÉM SÃO UM FATOR DECISIVO PARA A SUA CURA.
Estudos feitos com astronautas  americanos constataram que, quando eles retornavam da sua missão espacial – período em que vivenciavam estresse emocional, medo e solidão -, o sistema imunológico estava enfraquecido. As suas células que são chamadas de “matadores naturais”, que são uma das armas mais importantes do sistema de defesa, capazes de proteger do câncer e das infecções graves, tinham desaparecido.
E, quando voltavam às suas atividades normais, com o estresse emocional diminuído, as células “matadores naturais”, iam aos poucos se recuperando.
Outro exemplo de que as situações estressantes, e as emoções que delas derivam, podem influenciar os nossos órgãos, é o das pessoas que falecem logo depois de ficar viúvas.
Outro dado: pessoas com intensa depressão têm uma propensão maior a desenvolver câncer e doenças auto-imunes. Outros pacientes em estado grave de saúde, quando desistem de lutar pela vida, falecem logo depois.
A RELAÇÃO ENTRE O ESTADO EMOCIONAL E O FUNCIONAMENTO DOS ÓRGÃOS É TÃO CLARA QUE DEVERÍAMOS MANTER TERAPÊUTAS ATUANDO JUNTO COM OS CLÍNICOS.
E, para terminarmos por hoje, vejamos uma frase magnífica de Goethe, escritor alemão do século XIX:  ” EM TODO SER VIVO, AQUILO QUE DESIGNAMOS COMO PARTES CONSTITUINTES FORMA UM TODO INSEPARÁVEL, QUE SÓ PODE SER ESTUDADO EM CONJUNTO, POIS A PARTE NÃO PERMITE RECONHECER O TODO, NEM O CONJUNTO DEVE SER RECONHECIDO COMO PARTES…”
JONIA RANALI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.