Passar um terço da vida dormindo

É muito importante as horas que passamos dormindo e as imagens elaboradas nesse período, para o equilíbrio humano.
Embora poucos se lembrem ao acordar, todos sonhamos. Isto por que o sonho representa a possibilidade de realizarmos um desejo, que aparece deformado, sem sentido aparente. O sonho é apenas a manifestação alterada de uma realidade vivida pela pessoa, desde sua vida intrauterina, e ninguém, nem o próprio sonhador consegue decifrar o sentido daquelas imagens, sem um trabalho de livre verbalização, que a Psicanálise usa.
O sonho é a exteriorização mais verossímil do inconsciente. E, as pessoas experimentam em sonhos as mais fortes sensações de amor, sexo, ódio e medo.
Geralmente sonhamos de noventa em noventa minutos após adormecer. O primeiro sonho da noite dura 10 minutos, ampliando lentamente essa duração nas fases seguintes, chegando até quarenta minutos.  As pessoas com depressão tendem a sonhar menos.
Não só o sonho é vital, como as horas em que dormimos profundamente, chamadas de sono reparador, são fundamentais para o equilíbrio do ser humano.
O sono se divide em cinco fases distintas: adormecimento, sono leve, duas fases de sono profundo e uma de sono paradoxal, que é o sonho. E, é nas etapas de SONO PROFUNDO QUE O ORGANISMO REALIZA O TRABALHO DE SÍNTESE DAS PROTEÍNAS.  Se a criança não atingir essa fase, poderá sofrer de nanismo – interrupção ou redução do crescimento – e, nos adultos, a consequência é a fadiga constante, e isso é muito comum com os alcoólatras, pois o álcool inibe o sono profundo, causando o cansaço.
De nada vale também dormir o dia todo para compensar a noite, nem “varar” a noite estudando para a prova do dia seguinte, pois essas trocas são perigosas e prejudicam o organismo.
O homem não é uma máquina e quando ele rompe as barreiras impostas pelo meio ambiente, sua saúde sofre. Os vigias noturnos e pessoas que substituem o dia pela noite tem 50% a mais de probabilidade de problemas cardíacos. E as tripulações de voos internacionais que trocam constantemente de fuso horário, têm 200% a mais de possibilidades de adquirirem úlcera estomacal.
Pessoas que dormem mais tem temperamento artístico e quem dorme menos tende a ser mais ativo e enérgico.
Mas, não há qualquer lei rígida sobre as horas de sono necessário:  uma criança recém-nascida dorme em média 17 horas;  aos 60 e 65 anos são suficientes cinco a seis horas.
Os adultos em geral, consomem oito horas de seu dia dormindo, o que não significa que quem dispenda seis ou dez horas nessa atividade seja anormal.

JONIA RANALI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.