Avós – pais com açúcar

O início de nossa vida adulta está repleto de acontecimentos, como o foco na profissionalização, conseguir um patrimônio, estabelecer uma carreira sólida e na constituição da família. Neste último item reside a maior dúvida: como criar as crianças saudáveis e felizes?

Aos pais, cabe a responsabilidade pela educação dos filhos e os AVÓS PODEM SER COLABORADORES NESSA TAREFA, DANDO MUITO CARINHO, COMPREENSÃO E “COLO” aos netos, pois terão mais tempo para isso do que os pais.

Os filhos vão chegando para acompanhar o crescimento do casal no que tange à família, e compartilham o tempo livre dos pais: eles têm sonhos que os incluem, mas estes não são sua única preocupação.

Os avós já estão com os filhos criados, quase sempre aposentados e podem ajudar com os netos, compartilhando seus dias e sonhos, além de passar muito das experiências que já viveram. Os avós percebem suas próprias falhas na educação dos filhos e procuram compensar com os netos. Sentem que, se foram muito rígidos, ou se não permitiram certas brincadeiras aos filhos, com os netos serão mais condescendentes.

Os avós levam a fama de “deseducar” os netos, porém isso não acontece quando as crianças sabem em quem reside a autoridade. Por esse motivo, a tarefa educativa deve sempre pertencer aos pais, ficando a cargo dos avós o convívio mais livre e lúdico.

Hoje, os avós são provedores de festas, viagens e passeios aos netos; por vezes, até ajudam em suas necessidades básicas. Muitos casais se veem com os netos em casa para os criarem, e isso torna sua posição diferente, “algo intermediário entre pais e avós”. Quando são somente avós, sua contribuição é valiosa, principalmente no aspecto emocional e afetivo.

OS INGREDIENTES FUNDAMENTAIS QUE NÃO DEVEM FALTAR NA FAMÍLIA SÃO O RESPEITO E O AMOR, POIS SÃO ELES QUE FORMAM A BASE DE APRENDIZADO E RIQUEZA EMOCIONAL PARA UMA VIDA PLENA E FELIZ.

Jonia Ranali

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.