É importante por vezes ser imperfeita

Vamos pegar alguém, talvez eu mesma para ser piloto de testes. Sou Imperfeita com muito prazer. A imperfeita que faz tudo o que precisa fazer, como boa profissional, mãe, filha e mulher que também sou: trabalho todos os dias, ganho meu dinheiro, vou ao supermercado, cuido de meus filhos, namoro, viajo, vou ao cinema, pago minhas contas, faço cursos – todos a que tiver direito – respondo um monte de e-mails, faço revisões no dentista, cuido de minha saúde com uma alimentação sadia, providencio os consertos domésticos, faço as unhas e leio, leio muito.

Sou ocupada, mas não uma louca.
E, passo a vocês uma excelente receita – que não é de bolo – mas que fazem milagres:
Precisamos por vezes dizer NÃO a certas pessoas e situação e não sentir culpa nenhuma por isso fazer.
Por que estou dizendo isso?
Pelo motivo de que quando nascemos ninguém nos disse que seríamos, ou teríamos que ser perfeitos, e nem modelos para todas as pessoas.
Nossos pais não tiveram essa expectativa: tudo o que desejaram é que não chorássemos muito durante as madrugadas e mamássemos direitinho.
Nós somos, humildemente, uma mulher.
Precisamos aprender a delegar, a priorizar e a se divertir, para termos uma vida interessante. Porque vida interessante não é ter a agenda lotada, não é ser sempre politicamente correta, não é atender a todos e criar para si a falsa impressão de ser indispensável. É ter tempo.
Tempo para por vezes não fazer nada.
Tempo para fazer tudo.
Tempo para olhar uma loja de discos, livros, ver uma vitrine de roupas e comprar alguma coisa desnecessária. Tempo para sumir dois dias com seu amor. Tempo para ver novela, por mais babaca que esta seja. Tempo para fazer caridade. Tempo para conhecer outras pessoas e com elas entabular conversa.Tempo para sua ginástica, musculação, yôga, pilates, caminhada, o que preferir.
Precisamos ser mais simples, sem ligar para a opinião alheia.
A mulher moderna acha que, se não for super, se não for mega, não será valorizada.
Mas, o importante é privilegiar cada pedacinho de si.
Se o trabalho é um pedação de sua vida, ótimo!
Nada é mais elegante, charmoso e inteligente do que ser independente.
Mulher que se sustenta fica muito mais sexy , mais livre para ir e vir. Mas precisa saber avaliar, separar alguns bons momentos da semana para usufruir essa independência, senão fica escrava das circunstâncias.
Diminuir seu ritmo de vida vai ser ótimo para você.
Podemos e devemos aprender com coisas mais simples na vida.
Vou contar um fato bem curtinho e real: tenho uma grande amiga desde os tempos de nossos filhos pequenos que possui um grande e adorável apartamento na capital, e que por motivo de reforma no mesmo teve que passar alguns poucos meses no litoral, em uma casa que possui, bem rústica. Quando voltou, surpreendeu-se de como havia vivido com tão pouco, e nada lhe faltou.
E, aquela enorme reforma no apê, para que. Queria voltar atrás e ficar na casa da praia.

JONIA RANALI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.